domingo, 15 de fevereiro de 2009

PRAZER A 100 POR HORA


Começo esse post com uma indagação: o que nos é lícito fazer para levarmos uma vida prazerosa e feliz, aproveitando cada minuto dos nossos dias? Diversas respostas surgirão, a partir de diferentes óticas filosóficas e morais. É difícil chegar num consenso. Até porque, como já disse num post anterior, "certo" e "errado" são conceitos relativos. Então, como pensar o direcionamento de nossas ações e atitudes diante da questão supracitada? É um ponto que tem me incomodado bastante nos últimos dias.

Vivemos em tempos de oposições e conflitos, o que dificulta uma tomada de posição. Fomos (e ainda somos) condenados à culpa do pecado original e , às vezes, pensamos em levar uma vida resignada diante das dificuldades e sofrimentos. Estamos aqui para reparar nossos erros e pecados. O prazer não nos é digno. De outro lado, chegamos numa época em que as possibilidades de prazer são inúmeras e facilitadas, nos convidando, incessantemente, ao seu usufruto infindável. Aí, nos tornamos verdadeiros apóstolos dionisíacos.

Há quem deseje se libertar da corrente do pecado original (e eu me incluo nessa lista). Mas quando a questão é "viver a vida bem-vivida" é difícil não se deixar seduzir pelo culto ao hedonismo exacerbado. Não me rendo a falsos moralismos ou a qualquer tipo de puritanismo (quem me conhece, sabe muito bem). Mas também acho que nesses caminhos diários rumo à finitude em que consiste a vida, alguma coisa deve nos guiar, algum fio-condutor. Um propósito. E aí, já não cabe qualquer coisa. Já não estamos numa arena de vale-tudo.

Claro que as pessoas têm gostos e opiniões diferentes quantos aos meios de se obter prazer. Porém, dependendo do fio que conduza a sua vida, alguns preceitos deverão ser preservados. Não falo dos que pretendem fazer da vida um palco de diversão em busca de um prazer inconsequente. Sobre isso, nem perco meu tempo. Falo dos que pretendem sim aproveitar a vida, ter alegria e satisfação, desde que com ética e coerência. Nesse caso, não dá pra entrar numa de "prazer a 100 por hora". Há que selecionar, escolher melhor. Ponderar. Senão, certas coisas em nossas vidas simplesmente perderão o sentido...
A vida é curta e nós queremos ser felizes. Mas o que, realmente, nos trará felicidade? Em quais pilares nós desejamos sustentar a nossa bem-aventurança? Que frutos nossa consciência irá colher? Faz-se necessário refletir sobre o que fazemos diante de nossa própria consciência. E, então, cuidar para que não se profane o que é sagrado. O sagrado de nossa relação com o mundo, com o outro. O sagrado em nós.

Finalizo esse post com um pensamento que pode não responder a indagação com a qual eu o iniciei, mas que pode nos ajudar a refletir sobre a nossa vida e, principalmente, sobre o que fazemos dela:
"Se na estrada da vida não sabemos para onde vamos, então, qualquer lugar serve".

Espero que possamos saber, exatamente, onde queremos chegar.

10 comentários:

  1. Cabe a nós praticar sempre a reflexão do que estamos atraindo para nossas vidas com nossos atos, muitas vezes, insanos. Devemos usufruir dos prazeres externos, mantendo um equilíbrio com o nosso eu interior. E assim, poderemos aproveitar tudo sem comprometer a si próprio ou pessoas ao nosso redor.

    Beijoks.

    ResponderExcluir
  2. Oi Fê!

    Errei feio com vc.. sou meio enrolado e acabei esquecendo de responder os comentários seus lá no meu blog!

    entrei no seu blog agora e vi que perdi posts importantes e muito bem escritos..

    to com aquela sensação ruim de qdo vc não vai numa festa por bobeira e depois fica sabendo q foi a melhor festa do mundo, nunca vai ter outra igual.. hahahaha mto ruim.

    mas no caso de blog ainda bem q dá pra ler os posts que perdi :)

    e os novos posts, estarei acompanhando! Adicionei seu blog na minha coluna de blogs e vou ficar de olho, com ctz!

    grande abraço!

    Nicholas

    ResponderExcluir
  3. Acho que nossos pensamentos se tocam (confundem) em algum momento do espaço e do tempo, temos um ponto em comum, talvez mais. Nossas ondas assimétricas que correm para o mesmo lado, quase num paralelo perfeito, as vezes, ricocheteiam, noutras se somam.

    É válido concordar com tudo, excluindo, na minha visão, que prazer não combina com felicidade e que temos, em alguns momentos, recusar e abrir mão de prazeres objetivando colher uma vida mais harmônica e feliz.

    Roberto Ramos

    Em tempo: É um "prazer" (risos.. no bom sentido e com todo o respeito que a ocasião exige) dividir esse espaço com uma mulher inteligente e de atitudes.

    ResponderExcluir
  4. Fê,

    O hedonismo é muito praticado no Rio, assim como em outras capitais do Brasil e do mundo. No Carnaval, por exemplo, houve pessoas transando na rua, de madrugada, num certo trecho de um famoso bairro. Acredito que entregar-se ao prazer puro e sem propósito deve dar um vazio intenso e triste no final.
    Eu acredito no amor.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. Tem selinho lá pra vc!

    beijos.

    ResponderExcluir
  6. Amada, ganhei mais alguns selinhos e um deles tem regrinha de repasse... Repasso a você, pois considero o seu blog "Inteligente e Feminino", slogan do selo. Pega ele pra você, ok!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Amigos.
    Não sou jornalista nem escrevo bem.
    Sou aposentado, recebendo do INSS e tendo o IR descontado na fonte. Não recebo as benesses de nosso apedeuta mor que tem pensão do INSS acima do máximo, isento de Imposto de Renda por se achar perseguido político, ou melhor, por se anistiado político.
    Luto com as armas que tenho que é um blog, como forma de desabafar ao ver tanta roubalheira, falta de ética, falta de honestidade e principalmente falta de vergonha na cara desta quadrilha que tomou de assalto o Palácio do Planalto.
    Quero convidar os amigos a participarem da minha forma de protesto, o blog Brasil – Liberdade e Democracia - http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/.
    Se não levantarmos nossas vozes em protesto o que será deste país para nossos filhos e netos?
    Agora é a hora de lutarmos por uma pátria livre democrática, e sobre todo com governantes honestos e éticos.

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida!
    Ontem foi o Dia do Blogueiro, mas eu estava ausente da blogosfera por causa dos compromissos do dia-a-dia e, por isso, não passei pra te dar os parabéns...
    Posso dar hoje, então? Parabéns, minha querida! Que continuemos lendo os blogs um dos outros por muitos e muitos anos! Que continuemos tendo mais e mais inspiração para continuarmos escrevendo!
    Que Deus te abençoe!
    Bjs e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  9. Querida Fê,

    Já intrometido como sempre, e, com certeza falando por todos, só para dizer: sentimos saudades da sua presença.

    Um forte abraço.

    Roberto Ramos

    ResponderExcluir
  10. Puxa... Tem faltado tempo mesmo!!
    Espero voltar a escrever no meu blog em breve!
    Bjsss p/ todos!
    E valeu pela lembrança, Roberto!

    ResponderExcluir